Dirigentes
Rapidinhas
Dirigente Industrial - Onde indústrias e produtos são notícias
Tecnologia torna palestras virtuais mais produtivas do que as presenciais

Tecnologia torna palestras virtuais mais produtivas do que as presenciais


LinkEDU lança portal de palestras virtuais integrado às redes sociais onde os usuários podem comentar e avaliar palestras e palestrantes



Em todo o mundo, consultores e consultorias utilizam as palestras como seu principal canal de vendas, mas esse é ainda um mercado quase totalmente presencial, ou seja, as pessoas deslocam-se para assistir as palestras de seu interesse. Segundo a Society for Human Resource Management, instituição voltada para o segmento de gestão de pessoas nos EUA, o universo das palestras presenciais é um mercado que movimenta US$ 12 bilhões anuais no mundo. No Brasil, a Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD) calcula que as empresas gastem cerca de R$ 100 milhões por ano em palestras para seus empregados, seja em eventos em hotéis e centros de convenções ou até mesmo dentro das próprias organizações.

Mas a virtualização das palestras é um fenômeno crescente, ainda que misto, ou seja, muitas palestras presenciais terminam sendo transmitidas pela Internet, segundo um modelo bem conhecido por “webinar”. Um exemplo é o site TED.com, que publica na Internet as cerca de 1.400 palestras gravadas em eventos presenciais em todo o mundo, inclusive no Brasil. No país, algumas organizações realizam congressos virtuais, transmitindo palestras pela Internet, mas ainda o fazem seguindo o modelo presencial, onde os eventos acontecem com data e hora marcada e ficam disponíveis por tempo limitado.

LinkEDU – O LinkEDU, site de palestras virtuais lançado pelas empresas Future Press e YouMobi, chega ao mercado com o objetivo de criar um negócio de palestras 100% na Internet, voltado para atender necessidades de consultorias, associações e outras instituições que promovem palestras com o objetivo de mostrar seus serviços. Segundo Armando Levy, diretor da Future Press e idealizador do LinkEDU, algumas instituições repetem no Brasil o modelo americano de “webinar” sem considerar aspectos como a infraestrutura de telecomunicações do Brasil, onde a banda larga é muito inferior àquela encontrada nos Estados Unidos:

“A precariedade dos serviços de telecomunicações no Brasil afeta diretamente a possibilidade de visualização de uma palestra presencial transmitida pela Internet, levando a experiências muito ruins, que terminam irritando os usuários e gerando baixas audiências. Muitos que assistem esse tipo de palestra se frustram porque o vídeo trava e, principalmente, porque não há uma interação muito eficiente entre o palestrante e a apresentação. Em muitas palestras transmitidas pela Internet a sala está escura e mal conseguimos ver o palestrante e sua apresentação. Essa experiência ruim leva muitas pessoas a se afastarem das palestras virtuais. Com o LinkEDU resolvemos mudar essa equação”, explica Levy.

As palestras no LinkEDU são produzidas exclusivamente para transmissão pela Internet, com uma integração total entre a apresentação e o vídeo do palestrante. Além disso, as palestras ficam disponíveis no site por tempo indeterminado, no horário que mais convém ao participante. Segundo Luiz Orlandini, CEO da YouMobi, desenvolvedora da infraestrutura técnica do LinkEDU, o portal de palestras aprimorou a experiência de assistir uma palestra, tornando a palestra virtual mais produtiva e informativa do que as palestras presenciais:

“Com o LinkEDU, a pessoa não precisa se deslocar para assistir a palestra, podendo acessá-la de sua casa, no trabalho ou até pelo celular, enquanto espera a hora de embarcar no próximo voo. Criamos um canal que permite ao visitante enviar perguntas diretamente ao palestrante, algo que é limitado e controlado em eventos presenciais. Outra vantagem é que ao acessar uma palestra, o usuário tem acesso aos comentários de outros visitantes postados em redes sociais como Facebook e Liked In, o que ajuda o interessado a compreender as virtudes da palestra e se aquele conteúdo é útil para suas necessidades. Em muitos congressos presenciais no Brasil, a audiência que paga para ver uma palestra só acessa as apresentações alguns meses depois do evento, o que é algo negativo na era da informação em que vivemos e termina por desqualificar o evento. Por fim, criamos um controle de audiência que nos permite assegurar que o usuário assistiu a palestra na íntegra, portanto, empenhou seu tempo, e podemos certificar isto para que ele possa anexar ao seu currículo, apresentar como comprovação junto à seus empregadores, que eventualmente podem ter financiado aquele treinamento ou na faculdade, por exemplo, para comprovar horas de estudo.”, assinala Orlandini.

Outro diferencial do LinkEDU é que as palestras, assim que lançadas, entram em um processo de divulgação que inclui atividades de assessoria de imprensa e promoção nas redes sociais. Segundo Levy, a integração dessas mídias é decisiva nos dias de hoje:

“Percebemos como tem sido difícil para as empresas que promovem palestras presenciais divulgarem seus eventos. Por isso estruturamos as ações no LinkEDU de modo integrado, divulgando a palestras via ações de relações públicas, mas também oferecendo conteúdo atrativo nas redes sociais para gerar visitas à palestra”, explica.

Modelo de negócios – O LinkEDU estreia no mercado com três opções de acesso. O usuário pode acessar vídeos curtos sobre vários temas de modo livre, sem precisar sequer se cadastrar. Além disso, há palestras de acesso gratuito que o visitante pode acessar mediante um rápido cadastro, seja por um formulário ou mesmo via Facebook ou Linked In. E, finalmente, há as palestras pagas, que são acessíveis após pagamento via Pay Pal. O site LinkEDU pode ser acessado no endereço www.linkedu.com.br e já conta com palestras nos segmentos de Comunicação, Gestão de Projetos, Gestão de Pessoas, Inovação, Empreendedorismo, entre outros. Entre os palestrantes que já podem ser encontrados no portal estão Ozires Silva, fundador da Embraer, Carlos Faccina, ex-diretor de RH da Nestlé, Luiz Alberto Machado, diretor da Faculdade de Economia da FAAP e Maria Helena Magalhães, consultora de varejo.
 

© É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio, total ou parcial © Copyright 1992 a 2018
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações relacionadas à saúde, contidas em nossos sites, tem caráter informativo, cultural e educacional. O seu conteúdo não deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Nossos conteúdos são formados por autores independentes e assessorias de imprensa, responsáveis pela origem, qualidade e comprometimento com a verdade da informação. Consulte sempre um profissional de saúde para seus diagnósticos e tratamentos ou consulte um profissional técnico antes de comprar qualquer produto para sua empresa.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações publicadas, nos sites/portais, são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da
 IAOL - Integração Ativa On-Line Editora Ltda. (11) 4411-6380

Autoria

Texto de: Armando Levy - Future Press - Dirigente Industrial - Maio 2016

Artigos Relacionados

Contato

+55 11 4411-6380

Formulário de contato

DIRIGENTE INDUSTRIAL
  • O portal das empresas, para
  • empresários, dirigentes,
  • compradores e vendedores
Informativo